Transição Socialista

PSTU

06.03.2017 - Editoriais

Às ruas 15 e 26/03 contra as reformas de Temer!

No dia 15 de março haverá uma importante jornada de luta contra a reforma da previdência de Temer. A atividade é produto de uma ação articuladora da CSP-Conlutas, que pressiona demais centrais sindicais. Como insistimos em muitos textos, a unidade geral dos trabalhadores – a frente única de todos os sindicatos – é importante para começar a colocar a classe em movimento, e essa é a condição de qualquer mudança política. Estão corretos os companheiros da CSP-Conlutas que pressionam pela atividade unitária e pelo dia de luta.

05.12.2016 - Editoriais

O ato de domingo e a vacilação da esquerda

Ainda é possível reverter essa situação. As contradições colocadas são enormes. A esquerda ainda pode ganhar espaço e se construir rapidamente como alternativa. Basta ter coragem, não cometer mais os mesmos erros e intervir. Grupos como o MBL se construíram em um ano mais rapidamente do que a esquerda em vinte anos. Se eles têm dinheiro da burguesia, nós temos a força numérica do proletariado. Se continuarmos assim, vacilando, todavia, a eleição de 2018 apenas chancelará a falência histórica da esquerda brasileira, que afundou com o PT.

01.12.2016 - Editoriais

PSTU e PSOL: ir em bloco dia 4!

O Brasil vive uma crise política e institucional sem paralelo na história recente. Os poderes batem cabeça como não se via há décadas, numa guerra quase declarada. Os congressistas, destruindo o pacote contra corrupção do MPF, rindo de toda a nação, tangenciam o ponto de ruptura das instituições. Renan Calheiros cairá, não sem antes abalar as frágeis instituições.

14.11.2016 - Editoriais

Trump e o dilema da esquerda mundial

Tanto as análises dos meios de comunicação de grupos burgueses quanto as da maioria das organizações da esquerda socialista já esclareceram, até a exaustão, que Trump conseguiu canalizar o descontentamento de uma expressiva camada da população trabalhadora norte-americana, descontente com as guerras dirigidas por seu país; descontente com o fechamento de fábricas e sua transferência para outros países; descontente, acima de tudo, com a queda acelerada de seu nível de vida nas últimas décadas.

17.10.2016 - Editoriais

Posição diante da candidatura de Freixo

Crivella foi apoiador dos governos petistas de primeira hora e, em seguida, ministro da Dilma. Crivella é um produto legítimo do fisiologismo lulista. Em seu programa de governo percebe-se o mal-cheiro do improviso. Este caracteriza-se mais pela ausência de qualquer programa, ou seja, pela submissão cega à irracional anarquia capitalista. O programa de Crivella é a expressão da barbárie burguesa atual.

10.10.2016 - Cartazes

vote em protesto! vote Altino! vote 16!

Contra desemprego, inflação, exploração, corrupção.
Contra PT, PMDB, PSDB e todos os parasitas burgueses do estado burguês!
Vote em protesto!
Volte Altino! Vote 16!
Construir a frente dos revolucionários!

31.08.2016 - Editoriais

O significado histórico do impeachment

O impeachment é sim a classe burguesa se preparando para atacar mais a classe trabalhadora.

23.08.2016 - Editoriais

Por que votaremos no PSTU?

Optamos por chamar voto no Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) nestas eleições. O PSTU teve o mérito de ser o único partido de esquerda a defender a queda de Dilma (e mesmo, indiretamente, a prisão de Lula). Isso mostra que esse partido está mais afinado com os anseios da maioria da população trabalhadora (sobretudo da classe operária, nas fábricas); está se preparando para o futuro, e não para repetir a história falida do PT.

22.08.2016 - Editoriais

PSOL, paródia do PT

A tarefa central dos revolucionários hoje no Brasil é impedir que a história se repita como farsa; quebrar esse processo acomodado e confortável em que o bom filho sempre à casa torna. É preciso romper o ciclo vicioso e abrir possibilidades novas, mais arriscadas, desconhecidas, mas que certamente levam a um caminho mais promissor. A “reorganização” da esquerda precisa levar à formação de uma organização de revolucionários, bolcheviques, vinculados à classe operária, inseridos nas principais forças produtivas brasileiras, armada de um programa dialético-transitório, ou não levará a lugar algum.

03.08.2016 - Editoriais

A reorganização da esquerda e o PSTU

A conjuntura nacional e mundial produz hoje uma importante reorganização — ou recriação — da esquerda brasileira. O caso mais relevante, pela dimensão nos padrões atuais da esquerda, é o do PSTU.