Transição Socialista

pcb

15.09.2021 - Conjuntura Editoriais

PT, PSOL, PCB e PSTU traem luta para derrubar Bolsonaro

O socorro a Bolsonaro em mais um momento de dificuldade veio do PT. Desta vez, com apoio claro da “esquerda radical”. PSOL, PCB e PSTU optaram por “ficar em casa com Lula no domingo”. A capitulação política já demonstra que tais partidos agem na prática para eleger Lula em 2022.

22.09.2020 - Editoriais

Inflação: baixar preços ou reajustar salários?

A inflação de produtos básicos coloca novamente a esquerda brasileira num dilema. É necessária uma política burguesa ou pequeno-burguesa, de controle de preços de mercadorias, ou uma política propriamente proletária, de reajuste salarial conforme a inflação?

29.01.2019 - Conjuntura Editoriais

Fora Maduro!

A queda de Maduro é o ponto de partida para desatar contradições ainda maiores, onde pode se ampliar a luta dos trabalhadores. Nenhum problema da classe trabalhadora venezuelana pode ser resolvido hoje sem passar por sua derrubada. Do contrário, as massas trabalhadoras ficarão desmoralizadas e melindradas. A aliança com a oposição burguesa a Maduro deve ser apenas pontual, nas ruas: bater juntos, marchar separados. A hora dessa oposição inconsistente também chegará.

25.05.2018 - Conjuntura Editoriais

Apoio à greve dos caminhoneiros

A organização Transição Socialista apoia a greve dos caminhoneiros na medida em que pode dar impulso a mais lutas da classe trabalhadora brasileira contra o governo burguês de Temer.

11.03.2018 - Conjuntura Editoriais

Lutadores honestos, rompam com o PSOL! Construamos um polo dos revolucionários!

A vitória de Boulos é a morte do PSOL como possível partido de esquerda. Nesta conjuntura, que exige algo verdadeiramente combativo, seguir no PSOL é se calar e dar cobertura de “esquerda” ao lulismo. Formemos já outro polo, revolucionário com lutadores do PSTU e muitos outros espalhados pelo país!

12.02.2018 - Conjuntura Editoriais

Tirar o PSOL das garras do petismo!

Boulos já pediu permissão a Lula. Na direção do PSOL, tudo está acertado para ele ser candidato (e, ao que parece, com apoio do PCB). A única chance de isso não ocorrer é uma revolta na base do PSOL. O conjunto da esquerda deve apoiar a base do PSOL, sem ficar olhando passivamente!

15.01.2018 - Conjuntura Editoriais

Unidade da esquerda? O que é ser de esquerda?

Afinal, o que é ser de esquerda? O PT nunca foi de esquerda, mas de centro (e hoje é de direita). E o PSOL, seria esse partido realmente de esquerda? Na verdade, não. Boulos também não é. É preciso superar a forma confusa como a burguesia usa esses conceitos!

19.12.2017 - Conjuntura Editoriais

Por uma frente da esquerda socialista em 2018!

Há espaço para uma forte frente de esquerda socialista em 2018. Basta saber se a esquerda quererá. A direção do PSOL, ao se aproximar de Boulos, indica que não quer. PSTU e PCB devem colocar como condição a não candidatura de Boulos.

14.08.2017 - Editoriais

Não à reforma política!

Na semana que passou realizou-se a primeira votação, em comissão especial da Câmara dos Deputados, da PEC para a Reforma Política, que mudará as regras para a eleição dos cargos legislativos no país, podendo entrar em vigor já nas eleições de 2018. A reforma, por incrível que pareça, conseguirá piorar ainda mais o atual sistema político e eleitoral, tornado-o menos democrático e mais fechado à pressão popular. A proposta é a comprovação de que, na atual fase histórica do capitalismo mundial, toda reforma para suposta melhora do sistema torna-se logo o seu contrário: uma piora.

01.08.2017 - Editoriais

Abaixo o golpe de Maduro na Venezuela!

O Congresso venezuelano está praticamente fechado, já há mais de 3500 presos políticos e mais de 120 mortos pelas mãos do regime de Maduro e de suas milícias para-estatais. Oposição silenciada, à esquerda e à “direita” (para usar as palavras dos chavistas). No domingo, 30/07, realizaram-se as eleições para a constituinte farsesca que deve servir para garantir o controle do Estado burguês nas mãos da burocracia chavista. Como já havíamos notado na conjuntura brasileira (no caso do impeachment da Dilma), a suposta “esquerda” que vergonhosamente ainda apoia Maduro desaprendeu a definir um golpe e uma ditadura.